Etiquetas

, ,

Há alguns anos não voltava à minha terrinha, a bela Santa Catarina. Nicholas nunca havia ido, então pouquíssimos da minha família o conheciam – apenas os que já haviam vindo para o Rio depois que ele nasceu. E o maridão, que só havia ido para lá no verão, queria mesmo era experimentar o “frio catarina”. E, até então, não havíamos nos aventurado em uma viagem de avião com o pequeno. Somando todos esses fatores, decidimos fazer um pequeno roteiro pelo estado durante o inverno passado. A viagem de avião foi mais tranquila do que poderia imaginar. Sempre adiei esse momento pois ficava receosa de como ele reagiria a um lugar onde não havia por onde sair, nem muita coisa para fazer a não ser o que pode ser feito sentado em uma poltrona. Pois ele se comportou maravilhosamente bem, aproveitando a nova experiência e curtindo a viagem. Aliás, durante toda a viagem ele foi um companheiro exemplar, sem reclamar de nada e, quando o cansaço batia, se aconchegava no meu colo e dormia.

Primeira vez do Nick em um avião

Primeira vez do Nick em um avião

Ao desembarcarmos em Florianópolis, fizemos uma pausa estratégica para o almoço antes de seguirmos viagem de carro. Fomos almoçar com meu padrinho e família em um simpático restaurante da Trindade, Frango & Fritas. Comida honesta e caseira, gostosa, sem grandes invenções. Mas o charme do restaurante são os objetos antigos que o dono coleciona e estão expostos pelos vários ambientes. Uma verdadeira viagem no túnel do tempo.

Marco e uma antiga caixa registradora

Marco e uma antiga caixa registradora

Nick tendo seu primeiro contato com um telefone de disco

Nick tendo seu primeiro contato com um telefone de disco

Dali, seguimos viagem para minha cidade-natal, Rio do Sul. Eram tantos parentes e amigos para visitar – e em cada casa um lanchinho, almoço ou jantar à nossa espera -, que acabávamos emendando uma refeição na outra. Formada por descendentes de alemães e italianos, tudo sempre acontece ao redor de uma mesa.

Fomos levados pelos meus tios a um restaurante que fica em um município vizinho, Laurentino, chamado Recanto da Família Sombra. Como manda a boa tradição italiana da região, a comida é farta. O restaurante é rústico, dentro de um imenso galpão, e tem menu único. Você paga um preço fixo por pessoa e come o quanto pode (e o que não pode também). O astro do cardápio é o peixe, e ele vem à mesa frito e assado. O resto é acompanhamento: salada, polenta frita, polenta com queijo no forno, batata frita, aipim, pão caseiro, caldo de peixe e outros petiscos que não me recordo.

Nick observando o peixe ainda cru

Nick observando o peixe ainda cru

Próxima parada: Balneário Camboriú! Lá ficamos no Hotel D’Sintra, na Avenida Atlântica, de cara para a praia, que o tempo impediu que aproveitássemos. Nem mesmo na piscina nos aventuramos, ficamos só curtindo o visual. E aproveitando as outras opções da cidade.

Piscina do hotel com praia de Balneário do fundo

Piscina do hotel com a Praia Central de Balneário do fundo

Além do alto padrão de qualidade do hotel, outra vantagem é que anexo fica uma das filiais do restaurante Sapore Speciali (em Balneário são mais duas filiais e a matriz, uma filial em Itajaí, uma em Joinville e duas em Blumenau), indicado pelo Guia Quatro Rodas e pela Veja como um dos melhores restaurantes do litoral catarinense. Além do cardápio fixo de comida contemporânea (massas, frutos do mar, carnes e petiscos), esporadicamente há festivais temáticos, como o de comida oriental e o de filé mignon. Além disso, durante nossa estada, havia um buffet de sopas, à noite. Foi uma ótima pedida para aqueles dias frios.

Um passeio que merece ser feito em Balneário é o do Parque Unipraias. O teleférico sai da Estação Barra Sul (na praia de mesmo nome) e segue até a Estação Laranjeiras (também na praia de mesmo nome). O sistema lá é diferente do Bondinho do Pão de Açúcar, aqui no Rio. Em vez de bondinhos onde cabem muitas pessoas e o trajeto é feito de pé, lá os bondinhos são para até seis pessoas sentadas, três voltadas para frente e três de costas. Dá para curtir muito mais o visual, sem contar que é mais confortável fazer a viagem sentados, sem precisar disputar espaço com os outros para poder ver a paisagem. A princípio, Nicholas ficou um pouco assustado, mas depois adorou o passeio, maravilhado com o que via. E fazia a maior festa quando cruzávamos com os outros bondinhos.

A estação de embarque com os bondinhos individuais

A estação de embarque com os bondinhos individuais

Bondinho prestes a cruzar com o nosso, e a estação abaixo

Bondinho prestes a cruzar com o nosso, e a estação abaixo

Curtindo o passeio

Curtindo o passeio

No meio do percurso há uma parada na Estação Mata Atlântica, onde é possível visitar o parque ambiental com 500m de passarelas em meio à mata, sinalizadas por placas indicativas sobre a fauna e a flora nativa. Dois mirantes ao longo do caminho permitem admirar a vista da Praia Central e da Praia de Laranjeiras.

Nick depois de enfrentar a escadaria do parque

Nick depois de enfrentar a escadaria do parque

Um dos mirantes da Estação Atlântica

Um dos mirantes da Estação Atlântica

Nessa estação também há atividades como arvorismo e o Youhooo!, um treno de montanha que percorre uma área de 710 metros de descidas e curvas em meio ao visual da mata atlântica e da praia Central. O trenó pode chegar a 60 Km/h, mas eu não ousei experimentar a sensação.

Além disso, dentro do parque ambiental há um Oratório, que guarda a estátua de bronze de Santo Antônio da Aguada, abençoada em 1999, durante missa solene na Basílica de Santo Antônio de Padova (Itália). Ao lado da estátua, um sistema eletrônico que permite acender uma vela para o santo: basta colocar uma moeda que uma lâmpada se acende.

A estátua de Santo Antônio da Aguada

A estátua de Santo Antônio da Aguada

O oratório eletrônico

O oratório eletrônico

Na Praia de Laranjeiras

Na Praia de Laranjeiras

Deixo vocês com o lindo Balneário Camboriú visto do alto que, segundo o marido, parece Dubai visto assim. Na segunda parte contarei como foi nosso divertido dia no Beto Carreiro World.

Vista de Balneário Camboriú a partir do teleférico do Parque Unipraias

Vista de Balneário Camboriú a partir do teleférico do Parque Unipraias

_____________________________________________________________

E agora que a folia do carnaval terminou, que tal mergulhar na leitura? O blog Casos e Coisas da Bonfa está promovendo um sorteio do meu livro, O DONO DA LUA. É a sua oportunidade de conhecer a história de Nick e sua aventura em busca da Lua que sumiu do céu. Corre lá: é só deixar um comentário no post para estar concorrendo. Você tem até o dia 22 de fevereiro para participar.

bonfaconvida

Anúncios